SOBRETUDO, LINDA!

A previsão é de um inverno rigoroso este ano e já que frio é sinônimo de elegância, ninguém precisa economizar nesse quesito, certo?  Entre as peças coringas do guarda-roupa das mulheres, estão as famosas jaquetas e os sobretudos, que ganham nuances de acordo com as tendências de tecidos, cores, tamanho e volume, mas nunca caem de moda. Além de garantir calor, tratam-se de peças práticas, feitas para esbanjar beleza.

Pois bem, a proposta dos estilistas este ano, é encolher um pouquinho o comprimento das jaquetas e compensar essa diferença no volume das peças. Mais cheias, volumosas e confortáveis, elas estão descendo das passarelas da moda para as vitrines das lojas e já chamam a atenção das consumidoras.

Já os sobretudos dão o ar da graça em cortes maiores.  Depois do apogeu do estilo “moça de família”, mais cinturado, que vigorou desde 2012, as passarelas mostraram peças mais largas e compridas, numa predominância da cor cáqui se sobrepondo ao reinado do azul marinho, vermelho vinho e preto.

São várias as combinações da peça sobre calças, também cáquis, em cortes clássicos, cintura alta e folga nos quadris, num claro rearranjo que privilegia conforto acima de tudo. Essa onda neoclássica chega com casacos mais masculinizados e as jaquetas mais curtas que já são hits da estação. Os sobretudos aderem ao movimento da moda com modelos mais soltos sobre a silhueta, forte predominância da cor cáqui e bem mais compridos. Podem ser usados, sem medo de errar, sobre vestidos, saias, calças mais largas e no mesmo tom de cor.

Se o assunto for jaqueta, elas encolheram, sim, mas foi só no comprimento, não perderam em nada nos detalhes e continuam tão charmosas quanto sempre foram.  Independentemente do estilo e da tribo, tem muito bicho solto nas estampas de onças e afins. Já as peles e pelos dos adereços são fakes, como manda o mandamento dos que defendem a vida dos animais de qualquer categoria.  Para finalizar o look, só apertar o cinto!

Nenhum Comentário

Deixe um comentário